"Revival" de Modelos de Décadas Passadas

Peguei a matéria abaixo nesses links: 1 e 2. Tomei a liberdade de editar os textos e acrecentar algumas opiniões minhas no meio, afinal, algumas de minhas modelos preferidas são citadas na lista abaixo: Kristen McMenamy, Guinevere Von Seenus, Kate Moss e Karen Elson. ;)
  
"Revival" de modelos de décadas passadas questiona ditatura da juventude na moda

A ditadura do mundo da moda costuma estipular padrões de beleza restritos: mulheres magras, lindas e jovens, bem jovens. Recentemente, uma leva de modelos tem mostrado que, mesmo após os 30, 40 ou até 50 anos, ainda é possível manter-se no mercado de trabalho, tanto nas passarelas quanto nas campanhas e editoriais de moda.

A modelo e socialite brasileira Andrea Dellal, 53 anos (mãe da modelo Alice Dellal, que eu adoro! (mais Alice aqui)), desfilou no Rio de Janeiro para a grife da irmã, Patrícia Viera, em maio de 2010. No ano seguinte, tomou a passarela da Issa, em Londres. Andrea já arrancava suspiros da capital inglesa durante a juventude e foi musa do fotógrafo Johny Rosza, quem a fotografou nos braços de Arnold Schwarzenegger, em 1977.


A grife francesa Chanel, comandada pelo estilista alemão Karl Lagerfeld, é um bom termômetro para as mudanças do mercado e importante lançadora de novas tendências. Em seu último desfile,  a marca incluiu no casting veteranas da moda como Stella Tennant, 40, e Kristen McMenamy, 46. Kristen, aliás, esteve na capa das revistas “i-D” e “Vogue” Itália. 



A modelo escocesa Stella Tennant, 40, foi garota-propaganda de quatro grandes marcas para a temporada Verão 2011, entre elas a Chanel, grife para quem tem desfilado com frequência. Em dezembro de 1995, havia levado seus cabelos curtos para a capa da revista "i-D"




Outra modelo que adoro e que foi uma das responsáveis pela onda de cabelos coloridos no mainstream - já que ela reapareceu com os cabelos tingidos de cinza - foi a  modelo norte-americana Kristen McMenamy, 46, que vive o pico da carreira. Além de estampar as capas da "Vogue" Itália (dir.) e i-D de maio de 2011, é uma das estrelas do curta-metragem da Chanel para a coleção balneário 2012. Vinte anos antes, Kristen era garota-propaganda de marcas como Gianni Versace.

 
Outras grifes influentes têm apostado na força (e beleza) dos grandes nomes da moda de décadas atrás. A Louis Vuitton, por exemplo, levou à passarela de sua coleção Inverno 2010 as tops Laetitia Casta, 33, e Elle Macpherson, 48. Já a campanha da mesma temporada contou com Karen Elson, 32, e Christy Turlington, 42, como representantes da mulher idealizada da Louis Vuitton.

Karen Elson (a-dooro!) e seus cabelos ruivos, estampam a foto do meu perfil no blog Moda de Subculturas. Ela também já fez o editorial de Tim Burton, se casou com Jack White na Floresta Amazônica e lançou um álbum pop-rock super respeitável chamado "The Ghost who Walks", o "Fantasma que Caminha" (simplesmente amo esse título!). Você pode vê-la aqui, e  minha omenagem à ela aqui também.
 

A modelo inglesa Karen Elson, 32, estampa capa da revista "Muse" da temporada Verão 2011. Em 1997, era garota-propaganda do perfume Clinique Happy
  






Supermodelos – termo usado para se referir às grandes tops da década 1990 - como Cindy Crawford, 45; Linda Evangelista, 46, e Tatjana Patitz, 45, mantiveram as carreiras aquecidas, mas em trabalhos menos expressivos.


A supermodelo canadense Linda Evangelista, 46, posou para campanha Inverno 2010 da Talbots. Em 1988, posava para a Jil Sander com seu novo corte de cabelo. O estilo curto, apesar de ter inicialmente provocado torcidas de narizes do mercado, foi rapidamente copiado por mulheres em todo o mundo

A alemã Tatjana Patitz ficou conhecida como uma das supermodelos da década de 1990.  Hoje aos 45 anos de idade, a modelo mantém contratos com marcas como a Shiseido e a italiana Marina Rinaldi, voltada para mulheres curvilíneas e menos magras. À esquerda, Tatjana no início da carreira em capa da revista "Cosmopolitan", de agosto de 1989



Os melhores exemplos de carreira longa e constante na moda são os das inglesas Naomi Campbell e Kate Moss. Naomi, aos 40 anos, parece não parar um minuto, seja em viagens a trabalho ou passeio, capas de revista, eventos concorridos e desfiles importantes. Sua conterrânea Kate Moss, 37, continua no ápice e conseguiu driblar até um grande escândalo com drogas em 2005, que lhe custou alguns contratos na época. Pouco tempo depois, porém, já havia conseguido recuperar seu posto em importantes campanhas.



Naomi Campbell, à direita, aos 40 anos, a top aparece nua em capa da revista "GQ" de março de 2011. Em abril de 1988, havia se tornado a primeira modelo negra a fotografar para a capa da "Vogue" francesa.

Eu sou uma admiradora da beleza de Kate Moss. Essa magrelinha baixinha quebrou padrões estéticos na década de 90.  
A top inglesa Kate Moss é das modelos com acima dos trinta anos que manteve a carreira mais consistente. Aos 37, foi capa da prestigiada "Vogue" Paris, na edição maio 2011. Em uma de suas primeiras campanhas, posou para a fragrância Obsession, da Calvin Klein, em 1997.



Outras modelos incríveis que já passaram dos 30 anos:

Uma que acho lindíssima e que você pode ver aqui e aqui é a modelo alemã Claudia Schiffer que é umas das musas do estilista Karl Lagerfeld da Chanel desde a juventude. Claudia, que havia posado para campanhas da grife francesa desde a década de noventa, repetiu a parceria na temporada Verão 2010 (dir.)



Guinevere... sou suspeita pra falar de sua beleza exótica e quase gótica. Já demonstrei minha admiração por ela aqui e postei alguns editoriais com ela como esse aqui, esse e esse.


A norte-americana Guinevere Van Seenus, 33, continua a fazer uma série de campanhas e editoriais de moda, como o Full Metal Glamour, para a "Vogue" chinesa (dir.). Ao lado, a modelo em campanha da Jil Sander de 1996.




Estou pra postar no Moda de Subculturas, uma foto incrível da Milla, aguardem. ;)
Apesar de ter se dedicado mais ao cinema, a modelo Milla Jovovich, 35, mantém a carreira de modelo com alguns trabalhos, como a campanha Verão 2011 do perfume Cashmere Mist, da Donna Karan. Ela foi apresentada ao mundo da moda pelo renomado fotógrafo Richard Avedon, por meio da campanha que assinou para a Revlon em 1986 (Milla é a terceira modelo, da esq. para a dir.)

Shirley é daquelas modelos que eu me lembro desde a adolescencia, quando eu já me interessava por moda e recortava editoriais de revistas. Tenho material dela guardado até hoje... Uma era pré-Gisele Bundchen, aliás, acho Shirley bem mais bonita que Gisele...
 
A brasileira Shirley Mallmann, hoje com 34 anos, brilhou no exterior no fim da década de noventa. Em 2000, ilustrou a campanha do perfume Classique, de Jean Paul Gaultier. Em 2010, retomou a carreira com desfiles para a Colcci, Alexandre Herchcovitch e Adriana Degreas, para quem também fotografou uma campanha.

 



A modelo norte-americana Carmen Dell'Orefice começou sua carreira com apenas 15 anos em 1946 e hoje, ao completar 80 anos, não só caminha sem bengala como desfila nas passarelas com imponência e elegância. O jornal "Huffington Post" e a blogosfera comemoraram nesta sexta-feira com a modelo octogenária, com vários parabéns e elogios como "fabulosa", "linda" e "a mais bela do mundo".
Carmen consolidou sua crescente fama e fortuna com prestigiosas marcas como Chanel, e trabalhou com fotógrafos lendários como Richard Avedon, Irving Penn, Cecil Beaton, e Norman Parkinson. Enquanto outras mulheres de sua idade vivem em asilos para idosos, a modelo americana, agora com cabelo comprido grisalho, continua fazendo sucesso nas passarelas. Desfilou para Alberta Ferretti neste ano, para John Galliano em 2000 e para Hermès em 2004. Não é à toa que a consideram "a modelo viva mais velha" do mundo.




Carmen Dell'Orefice na capa da revista "Vogue" em 1947, aos 16 anos, e desfilando em 2011, aos quase 80





Se é apenas um modismo passageiro ou uma nova fase a ser consagrada na moda mundial (já houve a época das modelos magérrimas, as "heroínas chiques", das saudáveis, as "supermodelos" da década de 1990 e das curvilíneas, com Gisele Bündche), só o futuro próximo dirá. Mas é fato que parece muito mais natural ver mulheres com corpos formados (e não recém-saídos ou ainda na adolescência) e rostos com (por que não?) algumas ruguinhas, sempre belíssimas, anunciarem roupas e perfumes para consumidoras também adultas.

&

Queridos leitores, vocês já notaram que na moda alternativa internacional  também é normal ver modelos acima de 25 ou 30 anos?

Quando penso em modelos alternativas aqui no Brasil (sei que o mercado oficialmente não existe, me refiro quando vejo fotos de garotas auto-intituladas modelos em fotos de marcas ou em  páginas pessoais de sites de relacionamento), sempre vejo menininhas novinhas, entre 15 a 20 anos. 
O que é compreeensível, já que não há marcas alternativas brasileiras que façam roupas pro público alternativo mais adulto. Pois como diz o final do texto acima: "Mas é fato que parece muito mais natural ver mulheres com corpos formados...sempre belíssimas, anunciarem roupas e perfumes para consumidoras também adultas."

Acho que tem um monte de Divas Alternativas acima de 25 anos por esse país, que são lindas e estilosas e mereceriam ter um mercado de moda adaptado pra idade delas para que elas possam se identificar e mesmo trabalharem como modelos. 

3 comentários:

  1. Eu gostava muito da kate moss, sempre achei ela bonita e estilosa, valeu pelo comment, to t seguindo, eu tb sou bem comum sem make, as pessoas q estão acostumadas comigo de make até perguntam se estou bem qdo estou sem rs
    bjs
    jussara

    ResponderExcluir
  2. esse corset do jean paul gaultier da propaganda é lindooo! adoro!

    ResponderExcluir
  3. Dhy, é lindo mesmo e o JPG Classique é um dos únicos perfumes estrangeiros que meu nariz suporta hahaha

    ResponderExcluir

Obrigada pela interação. Os comentários serão respondidos aqui mesmo ^-^