Dia do Rock com Djerv

Como hoje é o dia internacional do Rock, deixo vocês com uma de minhas bandas preferidas, a norueguesa Djerv.

Eu sei que vocês vão estranhar a voz da vocalista que por vezes lembra uma espécie de Gwen Stefani from hell, mas isso é exatamente o que torna Agnete Kjølsrud tão especial!
Quem conhece a ex-banda dela, Animal Alpha, sabe do que estou falando! Ela consegue misturar uma voz feminina que por vezes soa infantil numa voz agressiva e de peso!
Espero que gostem da banda tanto quanto eu!

Seguem umas fotos lindas e alguns vídeos.

 
 
 

Vídeo: Madman


Vídeo: Headstone:


Música: Ladder to the Moon


Música: Only I Exist


Lita Ford: Living like a Runaway

Em seu novo álbum, Living Like A Runaway, Lita Ford escreveu uma música para seus filhos. “Mother” expressa todo o amor que a cantora sente por seus dois garotos. O que acontece é que há pouco mais de um ano Lita está divorciada de Jim Gilette e ele ficou com a guarda dos meninos. 

A cantora estava pra estreiar um reality show sobre sua família e teve de viajar à negócios, quando voltou Jim e os filhos não falavam mais com ela. Ela não sabe porque o ex-marido falou para as crianças em sua ausência que fez com que os meninos a evitassem desde então. Ela teme que os meninos não tenham sequer ouvido a música nova, que é super emocional, por intervenção do ex-marido.

“Ele fez uma lavagem cerebral nos meninos e os afastou de mim. Descontou o peso do divórcio em cima deles, o que é a pior coisa que alguém pode fazer com os próprios filhos. Escrevi essa música para dizer a eles o quanto os amo, que não queria que isso tivesse acontecido, embora eles achem que sim”, declarou Lita.

Lita também alegou que seu álbum de volta, o Wicked Wonderland, foi praticamente escrito por Gilette e que o novo álbum é uma álbum mais "Lita Ford". A julgar pelas fotos de divulgação, está mesmo!


Bom, eu amo a Lita, quando adolescente ela era uma das roqueiras que me inspiravam. Eu espero mesmo que esse novo álbum seja a cara dela e desejo que ela possa resolver essa situação com os filhos o mais breve possível pois não deve ser fácil!!



Capa do novo álbum e a edição especial, cheia de mimos!

 

Tem entrevistas boas com ela nos links abaixo, se estiverem dispostos, deem uma lida:

R.I.P Ray Bradbury

Ontem um de meus escritores preferidos faleceu: Ray Bradbury.
Pra deixar registrado uma singela homenagem à este que por anos me fez adentrar no mundo da ficção científica e esquecer completamente o mundo real, optei por escrever trechos de alguma de suas obras.

Para isso, fui na minha estante onde estão os livros dele, fechei os olhos e agarrei um. O escolhido foi "Morte é uma transação solitária". Me lembro exatamente de quando o comprei, devia ter uns 17 anos e escolhi exatamente por ser um livro mais "dark", naquela idade eu era apaixonada por romances policiais, intrigada com a morte e me refugiei naquela leitura.

"Morte é uma Transação Solitária" é o primeiro livro policial do escritor, lançado em 1985. A história fala de uma série de assassinatos ocorridos 1949. Me lembro da descrição dos locais como se eles fossem reais. O cais...como esquecer aquele cais? E as histórias de amor, a exentricidade dos personagens que pareciam tão reais, tão palpáveis!
Nunca me esqueci da história e aguardo o momento certo de reler o livro.

Trechos escolhidos aleatóriamente ao folhear as páginas:

"Durmo algumas vezes quando o sol nasce, como os vampiros. O meio dia não foi feito pra mim."

"Controlo o passado, não sei lidar com o presente e o futuro que se dane. Não estarei lá, não quero ir para lá..."

"...Há murmúrios estranhos na porta da geladeira, o gelo despenca lá dentro à meia noite e produz um som igual ao de uma risada no momento errado. O banheiro do outro lado do corredor gargareja a noite toda. Os cupins debaixo de sua cadeira vão abocanhar tudo e fazê-la despencar no inferno. As aranhas, na parede, estão remendando a mortalha dela..."

"Era uma voz que vinha do passado, fazendo-nos recordar um toque muito conhecido, um hálito quente na orelha, um acesso de paixão semelhante à um relâmpago que clareia o céu."

"Quem de nós não é vulnerável ao ouvir certa voz às 3 da madrugada? Ou desperta depois da meia noite e surpreende alguem chorando? Você descobre que o pranto é seu, só que você não sabia, no meio daquela noite em que você estava tendo um sonho ruim."

Crucified Barbara: Into the Fire

Uma das bandas que eu adoro, a Crucified Barbara, lançou mês passado o álbum Midnight Chase.  O álbum segue o estilo hardrockiano da banda com letras poderosas que mostram que as garotas é que mandam hahaha!!

Esse é o primeiro video do álbum: Into the Fire.

Doro: EP e Álbum ainda este ano!

Minha ídola Doro Pesch vai lançar ainda esse ano um EP e um Cd novo!! Já tô vendo os futuros gastos com todo o material!!

Deixo vocês com um par de fotos que peguei do blog brasileiro dela, o Doro Pesch Brasil, quem curte Doro, recomendo que sigam o blog, sempre tem novidades!


É outono! // It's Autumn!

Estava um dia super calor aqui no vale profundo de Silent Hill, e eu toda com roupinha de verão. Aí fui convidada pra subir a serra até a cidade vizinha de Campos do Jordão e aceitei. Foi só o tempo de eu calçar minhas botinhas e pegar um bolero no armário e ir serra acima.
O passeio começou com uma parada na cidadezinha de Santo Antônio do Pinhal, uma caminhada nos trilhos pra respirar um pouco do ar "puro" da montanha é algo obrigatório. Uma delícia!

It was super hot here in my town (which I tenderly call "Silent Hill"), and I was all dressed in a summer outfit. Then, I was invited to climb the hill to the nearby town of Campos do Jordão. I just put on my boots and grab a bolero in the closet and go up to the hills!
The tour began with a stop in the small town of Santo Antônio do Pinhal, walking on the tracks to breathe a bit of "pure" mountain air is something mandatory. A delight!


hmmm, não era um bondinho antigo e sim um bondinho moderno, que mais parecia um trailer airstream.


hmmm, a modern trolley, which looked more like a airstream trailer...

 

Outono é minha época do ano preferida pois posso usar minhas saias com botas e em dias mais friozinhos com meias calças! 

Autumn is my favorite time of the year because I can wear my skirts  
with boots and tights!


Minha cara saiu estranha nessa foto O.o
Então me cortar pela metade foi a solução mais prática huahuahuahuahua!!
ok, eu não precisava postar isso, mas é que achei tão bunitinho minhas perninhas juntinhas na foto, parece perna de criança quando os pais dizem "não se mexe!!" =DD

 My face came out weird in this photo, so I cut it out! O.ô 
ok, my close legs on this foto are sooo cute,
 it seems child's legs when parents say "do not move!" = DD


Finalizando com um passeio pelo centro de Campos e suas casinhas em estilo bávaro. Acabando a tarde numa famosa chocolateria da cidade que na época do Festival de Inverno fica uma fila imensa do lado de fora. Sol se pondo é hora de ir embora porque eu não estava com roupa adequada pro frio! Naquele momento fazia 17º...

Finishing with a walk through the downtown seeing the bavarian inspired architecture of the buildings. Ending the evening in a famous chocolatier.
  Sunset... is time to go because I did not have proper clothing for cold! At that time it was 17º celsius ...brazilian autumn =)


Pretendo voltar em breve pra Campos (antes da temporada de inverno) pra visitar o borboletário e o Palácio do Governo que é em estilo Tudor!!

Mortad

Algumas pessoas sabem que eu sou fã de bandas de rock/metal com vocal feminino, não digo das bandas de vocal lírico, prefiro um vocal mais hard, trad metal ou um vocal "normal".
Tenho uma coleção de raridades e não-raridades de bandas femininas adquiridas com o tempo e via comunidades do orkut como a Female Metal 80s, algumas coisas que conseguia via Myspace com contato direto com as bandas - como quando a Kate French vocalista do Chastain e do Vainglory me enviou ela mesma os cds da banda dela - atitude super underground, não? =)
Então, estou sempre caçando na net ou no youtube bandas de vocal feminino que possam me interessar.

Uma das bandas que conheci em meses recentes foi a Mortad. O que me chamou a atenção foi eles serem do Irã. A banda está radicada na Inglaterra há algum tempo e nas letras a vocalista Somi Arian escreve sobre a hipocrisia da religião e do governo opressor iraniano. Quando morava no Irã, Somi trabalhou em embaixadas, pois ela tem Mestrado em Ciências Políticas e Filosofia. Ela conta que a vida das mulheres iranianas é difícil e mulheres sendo vocalistas de bandas é algo altamente desaprovado e proibido, por isso ela teve que ir embora do país.


A banda lançou um EP em 2011, o Pandemic Paranoia e ganhou extrema popularidade na cena underground, ganharam tanta visibilidade, que neste ano de 2012 a banda está escalada pros mais famosos festivais europeus. Pra ter uma idéia, a página deles no Facebook tem quase 50 mil fãs!!

Parte dessa popularidade se deu pela semelhança de voz de Somi com a de Angela Gossow. A banda acabou por ser patrocinada pela marca Alchemy England e a revista inglesa Metal Hammer convidou-os pra lançar seu álbum de estreia pela revista! O álbum The Myth of Purity, foi lançado em fevereiro deste ano como cd do mês. Ou seja, você comprava a revista e junto vinha o cd da Mortad. A banda está estudando propostas de gravadoras pra relançar o cd em breve. No álbum há músicas cantadas também na lígua persa.
Deixo vocês com o vídeo, depois me digam se curtiram. 


Tatuagens Pra Quem Ama Costurar

Quando pequena minha mãe fazia as minhas roupas e eu pegava os retalhos e costurava à mão de modo bem infantil roupas novas pras minhas bonecas. Com 10 anos minha mãe me deu uma máquina de costura de brinquedo que costurava de verdade e assim foi que nasceu essa minha paixão por criar roupas e costurá-las que dura até hoje!
Tempos atrás a Giovana, do blog This is My World , também fã das artes das costuras, postou uma foto de sua tatuagem que é uma máquina de costura antiga. E aí eu me lembrei que estudei na faculdade com uma moça que tatuou uma fita métrica no braço. Inspirada, fui atrás de imagens de moças modernas que também amam tanto costurar que tatuaram esse hobbie na pele!
Não há coisa melhor do que saber modelagem, saber costurar e poder fazer todas as roupas que você deseja sem ficar presa ao que as lojas vendem. 
Criar dá uma sensação incrível de liberdade!!

Estas são as que mais gostei: máquinas de costura, linhas, tesoura, enfim, tudo que faz parte da baguncinha!


Tesouras combinando com os sapatos!
 
 Achei essa SUPER fofa!!

E essa é super criativa: moldes!!



Essas de manequim podem ser até bonitas, mas não acho-as tão legais. Eu imagino que as moulagistas prefiram elas rsrsrs! Aliás, está bem comum o uso de manequins como decoração de ambientes. =D



Melhores Vocalistas Brasileiras de Metal em 2011

Adorei essa lista da Ilha do Metal sobre as vocalistas brasileiras que mais se destacaram em 2011. Para uma fã de female metal como eu, é bom ver as meninas fazendo a diferença na cena, como Aline Lodi da Exhortation, Angélica Burns da Diva e da Scatha, Fernanda Gomes da Losna, Mizuho Lin da Semblant e Kell Hell da Sacrificed.

Exhortation:


DIVA


Losna


Ecliptyka


Semblant


Sacrificed

Eu acho impressinante como estas garotas conseguem cantar com estas vozes vindas das profundezas rsrsrs!!
A vocalista Helena, do Ecliptyka e a Mizuho Lin da Semblant, se aproximam do vocal "normal", mas caem naquela fórmula pronta de banda "a bela e a fera". Fórmula que precisa de um vocal masculino agressivo pra "provar" na agressividade que são uma banda de metal. *cruel mode on*

Sou uma grande fã de heavy metal e sei que essa é uma subcultura machista. E sei também que há algumas bandas de metal em que as garotas que tem uma voz mais suave são tachadas de "vocalista com voz pop". Voz pop? Ou seria apenas voz feminina?

Vejam o caso da Kell Hell da Sacrificed é um belo exemplo de voz normal + peso. É uma voz suave mas expressiva. Ela tem um timbre bonito em minha opinião. Mas será que eles são considerados uma banda de vocalista de "voz pop"? Uma banda "muito suave"?

Sei que a regra diz que metal precisa ser agressivo. E é nestas que entram as maiores deculpas do gênero pra que a mulher vocalista de metal tenha também uma voz agressiva. Mas será? Ou isso será apenas um cliché? Ou será conservadorismo?
Não sou nenhum pouco contra fórmulas prontas (contanto que se ame o que faz) e nem contra vocais guturais (senão não os escutava). Mas é tão bom de vez em quando escutar bandas em que as vozes das garotas fogem do "padrão"...



Trailer Airstream

Outro dia eu estava assistindo os Caçadores de Relíquias no History Chanel e eles acharam um trailer Airstream no galpão de um casal. Claro que eles ficaram loucos e compraram o trailer que se não me engano era da década de 40.
Como eu amo trailers e mais ainda coisas antigas, eu separei umas imagens muito fofas desse trailerzinho que não mudou a carinha retrô mesmo com o passar das décadas (o trailer ainda é fabricado).





Como assim????? O.o

Que lindura!

Até o site Rock n Roll Bride tem uma sessão de fotos num  Airstream. Que tal passar a lua de mel passeando pelo país num destes? *_*



Lemmy & os 60s

OK, isso é velho, mas eu só li agora e achei interessante.
É algo que de vez em quando converso com minha mãe, que foi jovem nos anos 60 e sempre me conta como aqueles anos foram revolucionários. 

"Quase mudamos o mundo", diz Lemmy na entrevista abaixo. E isso me toca profundamente, pois aqueles jovens tinham a esperança, a iniciativa, tinham sonhos. Hoje esse tipo de esperança se perdeu e todos vivemos meio que num conformismo há algumas gerações.
Eu não sou fã dos Beatles, mas bem, com uma mãe roqueira é meio impossível não ter crescido ouvindo-os. Mas eu não tinha essa visão dos Beatles vista sob o ângulo de um jovem inglês como Lemmy. Achei bem interessante.

Em entrevista à Classic Rock, Lemmy Kilmister comentou a importância dos Beatles  em sua formação musical.
Qual sua década favorita?
Provavelmente os 1960s, pois quase não haviam regras e a heroína não tinha aparecido, então as pessoas não morriam. Era uma vibração incrível, quase mudamos o mundo. Os 1970s foram bons também. Tive sorte de estar no lugar certo na hora certa.

Você chegou a conhecer algum dos Beatles?
Cumprimentei George e Ringo, mas não acho que eles lembrariam de mim.

Eles influenciaram o Motörhead?
Os Beatles influenciaram todo mundo. Mudaram o jeito de se ver as coisas. É preciso compreender a incrível explosão que eles foram. Você precisaria estar lá, mas tentarei contar. Eles foram a primeira banda a não ter um vocalista principal. Foram os primeiros a escrever as próprias músicas na Grã-Bretanha. Antes os grupos apenas regravavam canções de artistas norte-americanos. Todos cantavam ao mesmo tempo e as harmonias eram ótimas. Os Beatles faziam as coisas de acordo com suas próprias cabeças. Os jornais ingleses dedicavam uma página inteira só contando o que eles tinham feito no dia anterior. Quando George morreu, os guardas do Palácio de Buckingham tocaram um medley de suas canções. Esse tipo de coisa nunca acontece.