Sobre o texto de blogs alternativos adultos + roupas de trabalho

No texto eu citei a questão de que muitas de nós mudam seu estilo quando entram no mercado de trabalho e com o decorrer dos anos algumas acabam abandonado.

O que me chamou a atenção nos comentários é que muitas meninas tomaram a questão do trabalho como o foco principal do texto. E não era.
Eu acredito que devemos ter roupa de trabalho e roupa de lazer. Todo mundo faz isso, até pessoas normais tem suas roupas separadas nestas duas categorias. O que acontece é que as roupas de lazer das pessoas normais são mais proximas da estética mainstream do que da estética alternativa.
Pra mim, apenas artistas e quem trabalha com certos ramos da moda conseguem manter seus estilos pessoais no trabalho.

Devemos celebrar a mudança dos tempos. Quando eu ainda era teen, ao terminar a faculdade, era necessário que a pessoa escolhesse entre o undergroud/alternativo e uma carreira. As duas coisas não se misturavam (salvo raros exemplos). Se você optasse por se manter na estética alternativa, provavelmente você não amenizaria e acabaria se envolvendo com a cultura underground com força. Se você optasse por uma carreira, acabaria largando a estética alt. em pouco tempo e definitivamente.
Mas não nesta década!
Esta década permite que a pessoa não abandone seu estilo alternativo, apenas o amenize. Por isso "roupa de trabalho" não é algo que me preocupa.
Mas é preciso destacar que aparentemente a ligação das pessoas com o underground também diminuiu. Assim como diminuiu o senso de grupo e aumentou o individualismo.

Voltando...
O meu foco no texto era saber onde estão essas garotas mais velhas e se elas tem blogs.
A conclusão que eu cheguei é algo que eu já sabia: a maioria das leitoras de blogs alternativos e comentaristas ativas, são jovens na faixa dos 20 e que como eu, acreditam que o alternativo não deve se perder com os anos de vida adulta. Isso é a cara do começo do século XXI.

Espero que todas as meninas que comentaram que tem 20 e poucos hoje, quando estiverem na faixa dos 30 anos, consigam superar as diversas pressões que surgem ao nosso redor  - até mesmo pressões internas - e mantenham seus estilos alternativos, que dificilmente será o mesmo de hoje, já que nós evoluímos e a moda alternativa evolui também.
Até lá, quem sabe a gente veja adultas alternativas ao invés de fazendo review de hidratante, fazendo review de cremes anti-idade, botox e dizendo quais são os melhores liftings (piadinha cruel essa hein! hahahahaha)

Nos comentários, também recebi algumas indicações de blogs escritos por garotas perto dos 27 anos. Acima dos 30 anos somente os blogs que eu já conhecia mesmo. Concluí que blogueiras alternativas acima de 30 são raras mesmo espero que  eu, junto com essas raras meninas consigamos fazer com que existam blogs nacionais sobre o assunto por muitos anos.

Roupa de Trabalho
Como muitas se mostraram interessadas em como adaptar roupas alternativas no trabalho, eu gostaria de sugerir 3 posts do moda de subculturas:


* Roupa Alternativa no Trabalho - Esse foi o único post específico sobre roupa alternativa no trabalho que escrevi no MdS. Nele, dou diversas dicas de como usar as peças. Atenção que o post é de 2010 então algumas coisas podem ter evoluído. Esqueçam os cabelos e maquiagens, foquem nas roupas.
Gostou de uma peça mas a loja não existe mais? Ou gostou de uma peça de uma loja estrangeira? Não tenham vergonha de contatar costureiras pra fazer suas roupas!! Costureira não morde! Embora a roupa demore uns dias pra ficar pronta, ela será do seu tamanho certinho e exclusiva!

* Moda Alternativa Retrô: Inspiração anos 1940 e 1950 - neste post lá pelo meio, cito modelos tops e saias que são adequados ao trabalho. Se as regatas forem indiscretas demais pra sua função, existem boleros de renda e boleros de manga curta que podem disfarçar a exposição dos ombros. E você pode vestir estes boleros apenas dentro da empresa.

* Dica de Loja Désir Essencial: infelizmente essa loja não existe mais, o que é uma pena porque era a única loja nacional mais voltada à um estilo gótico adulto. Mas aredito que as imagens das roupas podem ficar como referência se vocês quiserem procurar em lojas normais ou mandar fazer. Eu já achei peças semelhantes em lojas de departamento.

xoxo

Saia do Dia #2: Caveiras e Rosas

A Saia do Dia #2 é uma saia que eu mesma fiz com um tecido importado de caveiras e rosas. É uma saia com cós preto, duas camadas franzidas do tecido de caveira + um babado preto na ponta e fica meio rodadinha. Dá pra usar com anágua ou sem.
Na foto abaixo eu tive que cortar meu rosto porque eu tava sem make (olha a vaidade!!) mas dá pra vocês verem o caimento. Eu adoro ela! É fresquinha e dá pra usar o ano todo, no inverno é só colocar legging ou meia por baixo. Ela chama a atenção, já me pararam várias vezes pra perguntar onde eu tinha comprado rsrs!
Eu tô pensando em dar uma modificadinha nela, ali no babado da ponta colocar um barrado de renda por cima.
Bom, espero que tenham gostado de mais uma saia da sessão "Saia do Dia". ;)

Blusa: Black Frost
Saia: feita por mim (Lady Skull)

Aqui tem foto que usei ela em outra ocasião, em Campos do Jordão/SP 
[aqui link]. 


Skirt of the Day #2: Skulls and Roses
This skirt, I made ​​it myself. The fabric has a print of skulls and roses. It has a black waistband, two ruffled layers of the skull's fabric  + a black fabric with frills. I can use it with or without a petticoat. I love it! It's fresh, light and I can use in summer and winter. Super versatile!

Onde estão os blogs nacionais de adultas alternativas?

Estou sentindo falta de blogs alternativos escritos por meninas mais velhas (faixa dos 27 anos pra cima). Eu digo 27 anos pra cima porque a partir desta idade a pessoa já sabe mais ou menos o que quer da vida e consequentemente já sabe quem ela é, o que gosta e já tem uma personalidade definida.
 
Como uma "jovem adulta alternativa", eu tenho sentido falta de blogs de pessoas acima desta faixa etária contando suas experiências nesta idade. Tipo, como elas usam maquiagem numa pele que já começa a ficar madura, se ela usam a moda alternativa no trabalho e em ambientes mais formais, se elas usam roupas alternativas pra ir no mercado, no shopping, como elas adaptam a moda à idade e etc.

A maioria absoluta dos blogs que sigo, de garotas mais velhas, é gringo. Eu adoro! Mas acaba que eu recebo apenas referências do exterior. E a gente sabe que a vida no exterior (Europa/Usa) é diferente daqui, né? 
Aqui no Brasil eu posso citar o blog da Giovana (This is My World) e o blog da Erika (Black Baroque) se bem que não sei se a Erika tem mais de 27 - como blogs de mulheres que mantém a moda alternativa em suas vidas adultas.

Eu fiquei um tempo com o Diva Alternativa parado por diversos motivos. Acabou que assim que voltei em definitivo, de 2 meses pra cá, conheci alguns novos blogs nacionais que seguem a linha alternativa. Os blogs alternativos, destas moças mais novas (bem novinhas mesmo), seguem o que a geração delas entende por conteúdo legal em blogs: resenhas, looks do dia, dicas de maquiagem... mas é claro e óbvio que a linguagem é voltada à faixa etária delas.

Nós ainda temos a mentalidade de que Moda Alternativa é algo juvenil e talvez as meninas mais velhas se acanhem em ter seus próprios blogs pra contar suas experiências. Nossa sociedade idolatra a juventude, mas todos envelhecem! E quanto mais referência de adultos alternativos tivermos, melhor! 

Experimente buscar algo no google como "adults alternative fashion" ou "alternative adults" e não encontrarás nada relevante tamanha a falta destas tags na web. Eu tentei achar mais imagens pra ilustrar este post...

Como mesmo depois de "grande" não larguei o estilo alternativo, existem alguns fatos na minha vida: eu sempre acabo tendo/fazendo amizade com pessoas mais novas do que eu. Simplesmente porque pessoas da minha idade deixaram o alternativo de lado. 
Outro fato: eu adoro ser amiga destas pessoas mais novas porque elas tem aquela energia, inocência, impulsividade e coragem juvenil de ver tudo positivamente. Quando adultos, por experiências na vida e sabermos como as coisas funcionam, tendemos a não ver o lado positivo sempre.

Às vezes eu penso se não sou privilegiada demais. Usar a moda alternativa depois de adulta não é a norma no Brasil. As pessoas me dão menos idade. Mas não sei se é porque eu realmente aparento ou porque as roupas me deixam com menos idade (a gente sabe que tem roupa que envelhece). 

E às vezes eu tenho conflitos porque a pessoa que eu vejo no espelho, que começa a ter suas primeiras linhas finas (que virarão rugas)  não é a mesma que eu sinto por dentro. A pessoa que eu sinto por dentro é enérgica, juvenil, "rocknroll". E a pessoa do espelho insiste em me mostrar as mudanças físicas.
A pessoa de dentro de mim me diz: vamos usar uma sainha curtinha de babados com meia arrastão e botonas!! 
Ocasionalmente, a pessoa do espelho me diz que "há uma idade apropriada pra tudo". E aí eu me sinto pra baixo e acho que preciso de um guarda roupas mais conservador e de um cabelo castanho.
São momentos de bipolaridade. Não é sempre que acontece. É nestes momentos que tenho que ser forte porque é uma guerra comigo mesma.

Existem pessoas que não vivem o que querem viver e são infelizes por isto. Eu não quero ser destas pessoas! Temos que fazer o que nos deixa e nos torna felizes. E pra isto, precisamos encontrar pessoas que nos aceitem como somos e até mesmo que compartilhem o mesmo pensamento. Assim, a corrente de felicidade se compartilha e se espalha.

Por isso, eu fico triste quando leio/ouço meninas de 20/22 anos dizendo que estão "velhas" pra usar moda alternativa porque precisam entrar no mercado de trabalho! Mas é justamente na faixa dos 20 anos que podemos ousar e abusar de tudo!!
Se com 22 anos estão se sentindo derrotadas, o que esperar do futuro delas em relação à moda alternativa?
Creia em mim, se formar na faculdade aos 21, 22 anos e ter de entrar no mercado de trabalho não é e não deveria ser o fim de sua estética alternativa!
Da mesma forma que estar desempregada nesta faixa etária ao sair a faculdade não é tão ruim quanto estar desempregada aos 30 anos. Aos 30 a pressão pra deixar o alternativo de lado é MUITO maior. É quase não ter escolha. 
Você PRECISA ter uma "estética dupla" aos 30! (as roupas socialmente aceitáveis e as roupas alternativas). 
Então, ver meninas dizendo que "já estão com 22 anos" e não podem usar mais tais coisas é chocante!!

Claro que existe a experiência de vida de cada um, algumas pessoas aos 20 anos já passaram por muitas situações mas, não sei... meu conceito de pessoa alternativa é usar referências alternativas sempre que puder.

Eu não me defino pela minha idade. Na verdade, começo a me considerar "sem idade". Porque em nossa sociedade, a idade ainda limita e define como você deve ser e se comportar. Eu não me encaixo nisso e não quero isso pra minha vida! Tenho muito orgulho de mim por estar resistido bravamente em me manter na moda alternativa apesar de todas as críticas e olhares duvidosos sobre minha capacidade! Porque não falta gente pensando que, porque temos apreço pela estética alternativa, somos intelectualmente e emocionalmente instáveis. Somente nossa perseverança provará pra estas pessoas que somos capazes e que julgar pela roupa e pela cor dos cabelos são convenções sociais cheias de preconceitos. 

Dicas de blogs nacionais de adultas alternativas? Estou aceitando!

Minha relação com Doro Pesch

 

A cantora Doro Pesch está em sua terceira turnê pelo Brasil. Neste momento, está tendo show dela em Sampa. Infelizmente, por uns motivos (dois, na verdade) não pude ir e estou muito triste! É a primeira vez que não vou num show dela! Justo eu que fui uma das fundadoras do street team dela no Brasil! Ainda bem que as outras meninas e meninos do ST e dos grupos brasileiros dela vão e espero que eles se divirtam bastante por mim. 

O meu consolo é que ouvi e assisti a entrevista ao vivo dela hoje na rádio Kiss FM e este show será gravado para um DVD, então, ao menos poderei assistir depois!

Eu considero minha história com a Doro, uma coisa muito especial.

Começou quando eu tinha uns 8 anos e eu achei uma revista de Rock do meu irmão com ela na capa. Meus pais e irmãos mais velhos sempre escutaram rock em casa, nasci na década de 1980, então tanto o rock, como o hard e o heavy metal eram mainstream. Mas na minha casa sempre rolou muito rock cantado por homens e quando vi aquela mulher com cabelos até o quadril e roupa de couro na capa da Rock Brigade e uma matéria que falava sobre as mulheres do metal, de alguma forma, aquilo me impressionou, porque era a primeira imagem de uma "cantora de metal" que eu via e aquilo ficou na minha cabeça. 

À medida que fui crescendo, fui me interessando mais e mais por rock e no meio do caminho comecei a conhecer/ouvir bandas que tinham  mulheres no vocal, como a própria Doro, a Lita, o grupo Vixen, o Bangles... 

Quando eu tinha 12 pra 13 anos é que eu comecei a me entender como gente e me auto-definir como "roqueira". Passei a pesquisar bandas em revistas e trocar cds com colegas de classe também roqueiros.

Aquela tal matéria da Doro, que eu vi com 8 anos de idade, nunca saiu de minha cabeça, e durante toda minha adolescência eu procurava cds dela e procurava pessoas que a conhecessem. O que era meio em vão, na minha cidadezinha, praticamente só eu me interessava pela Doro e por bandas com mulheres no vocal. Era fim da década de 90 e o heavy metal estava em baixa, então encontrar algo da Doro era algo realmente difícil.

entrevista de hoje para a rádio Kiss

Foi só lá por 2002 que eu comecei a conseguir mais material dela na internet e com o orkut, que eu entrei em 2004, conheci mais e mais pessoas na comunidade Doro, Deusa do Metal. Dentre as pessoas que conheci, a Natália, a Thaís, o Rodrigo e por um tempo a Andressa e a Camilla, eram grandes fãs dela também e formamos o street team da Doro no Brasil, nossa função era divulgar ao máximo ela por aqui. De lá pra cá, mais ou menos a partir de 2006, devido ao revival da cena oitentista, a Doro cresceu muito e ela está cada vez mais e mais conhecida!
 
Eu fico muito feliz de as meninas hoje já saberem quem é a Doro logo de cara quando começam a ouvir metal. Quando eu era teen, infelizmente não era assim! Quase nenhuma menina que eu conhecia curtia ou conhecia a Doro, mas é porque naquela época não tinha internet, tudo era na dependência de trocar cds e revistas. Tinha bem menos meninas ouvindo som...

Eu brinco dizendo que ser fã da Doro moldou minhas escolhas. Eu virei uma grande ouvinte de all-female bands e de vocais femininos no rock, metal e hard rock e eu, inspirada pela Doro, me apaixonei pela moda heavy metal mais fetichista. Eu direto faço corselets de vinil inspiradas nos que a Doro usa.

Acho que serei uma eterna fã da Doro, estive pessoalmente com ela duas vezes e a energia e a forma como ela te trata - como se te conhecesse há anos - é uma coisa absurda! Já estive com alguns artistas em backstage ou tietando em hotéis, mas nenhum de forma alguma se compara à forma como a Doro trata seus fãs, como irmãos, como uma família mesmo. Fora que ela é muito mais linda pessoalmente!


Eu com a Doro em 2006 e depois em 2011 com Nati e Thaís
Apenas uma pequena parte de minha coleção
"für Sana"
carta aos fãs no último DVD.

Este post é só um consolo pra mim mesma e uma homenagem à minha rainha, só porque não posso estar perto dela hoje. Mas espero que minha vida e a dela ainda se encontrem muitas outras vezes.

Livro de Moldes de Saia + Saia de Pregas

Há um tempinho atrás postei no grupo Moda Alternativa, o download de um livro de moldes de saias, o Faça Você Mesma 25 Modelos de Saias, de Gil Brandão. Até comentei na época que eu pretendia fazer umas quatro. Já tenho tanta saia mas mais algumas nunca é demais hahaha!
As explicações dos moldes são fáceis e quem tem um conhecimento básico em modelagem consegue fazer sossegado. Hoje vou mostrar uma das que eu fiz, está nas páginas 62 e 63 e é chamada de "saia com pregas religiosas".

O molde é esse:


Eu nunca tinha feito uma saia com estas pregas horizontais! Achei super fácil! É meio chatinho ficar fazendo as pregas e vendo se está retinho mas adorei e pretendo fazer outra com o mesmo molde assim que achar um tecido legal.

Essa é a minha saia pronta. Preta porque preto é de lei, né? rsrsrs! Em breve vou postar um look com ela!