De vez em quando eu preciso de referências. Pode ser naqueles momentos que estou meio desanimada ou quando faço algo fora da minha zona de conforto ou uma escolha meio contra a maré.
Durante minha vida, tive todo tipo de referências, a maior parte delas foi de garotas/mulheres rockeiras e de bandas. As garotas punks me fizeram amar xadrez e spikes; a personagem Nancy Downs da Fairuza Balk (Jovens Bruxas) me fez curtir misturar elementos da moda rock com um toque mais gótico, além dela, personagens rockeiras e góticas de filmes aleatórios sempre davam uma inspiração; Amy Lee me inspirou nas saias volumosas e corselets; Doro Pesch é uma referência pra um estilo Metal atemporal; quando comecei a inserir elementos retrôs no meu look eu sempre buscava estéticas em catálogos de lojas estrangeiras e assim vai... De uns 3 anos pra cá uma ou outra blogueira gringa tem estilos pessoais que me inspiram. Só inspiram mesmo porque não tem como ter roupas iguais às delas tanto porque não tenho acesso quanto porque eu não conseguiria usar exatamente igual.

Em novembro do ano passado me deu uma sede absurda de mudança. Em mim, essas sedes aparecem quando estou insatisfeita com minha aparência ou quando algo muda dentro de mim, então normalmente eu reflito essas mudanças ou no estilo ou nos cabelos. Meu estilo estava bem, então a mudança acabou indo pros cabelos. Cortei um pouco e depois, em janeiro cortei o resto: no ombro, e a seguir tingi de cor fantasia.

O "problema" maior é que na cena alternativa atual geral, parece que todo mundo que é estiloso e inspirador tem cabelos longos. Faz multi penteados, usa adereços, acessórios... Ou então abusa das maravilhosas longas perucas coloridas! Só que eu tava cansada de ter um cabelo comprido só porque era legal ter...
E aí eu toda feliz por ter mudado os cabelos pra um comprimento que há anos não usava, comecei a sentir falta de outras meninas/mulheres alternativas que saíssem um pouco desse lugar comum que são os cabelos longos. Eu tenho uma certa fobia de normalidade. Quando algo é muito comum, acho um pouco sem graça e cabelo é algo que define muito uma pessoa. Eu fui ruiva por quase 10 anos, tenho saudades da cor, mas sabe quando você sai na rua e vê 20 meninas num dia só com tons de ruivo... então... pra quê ser mais uma na multidão?? É chato, é tedioso!

E eu não sou aquele tipo de pessoa criativa pra inventar penteados. Então, comecei a vasculhar a web em busca de penteados pra cabelos curtos e de pessoas que pudessem me inspirar. E me surpreendi com algumas descobertas como a da Giuliana Rancic, que eu sempre via como uma jornalista super lady com aqueles cabelões, cortou tão curto quantos os meus. Achei muito ousado porque ela era uma "princesa" com aqueles cabelões e de repente virou uma mulher sofisticada com os cabelos curtos. Eu gosto dos cabelos da Hayley Williams mas eles mudam tanto de corte que eu não consigo acompanhar! Fora que são cortes tão modernos que é super complicado achar cabeleireiro que saiba fazer semelhante.

Mas aí, tem a Kelly Osbourne... eu que já curtia ela desde quando ela passou a deixar os cabelos cor de lavanda, e meses atrás, dei de cara com ela com cabelos curtinhos no Fashion Police!


só que antes estavam longos e lindos assim...



No momento ela tá com um moicano moderno e - vou contar uma coisa - eu sempre quis ter um moicano mas nunca tive coragem! E esse corte da Kelly tá tão lindo que eu até pensaria em fazer algo semelhante, mas cadê a ozadia da Sana??


No mundo bloguístico alternativo nacional e internacional, as cabeludas dominam e fiquei muito feliz quando a Melina Beraldo [aqui e aqui] e a Moclath [aqui] também cortaram os delas curtos! Ganhei mais duas referências, são mais duas meninas que estão saindo do habitual cada uma pelos seus motivos.

O meu medo agora é o crescimento. Sim... porque tem uma certa altura de cabelo, mais ou menos entre o ombro e a metade do braço que acho suuuuuuper complicada! Lembro que sempre que meu cabelo chegava neste comprimento eu cortava mais curto porque não aguentava. Só consegui deixar ele crescer além desse comprimento uma vez na vida, que foi esta última, quando ele chegou na cintura... enfim... coragem agora pra encarar o crescimento! E lá vou eu buscar referências de meninas que tem o comprimento médio pra me inspirar... e não é que a Kelly também serve neste caso? Olhem só que corte incrível no cabelo médio: 


E vocês, sentem necessidade de ter alguma referência estética? ;-)


5 Comentários

  1. Pior que esses dias eu estava refletindo sobre,eu mudo quando algo dentro de mim também muda!Mas comigo a mudança capilar foi contrária,primeiro em 2008 colori o cabelo com tinta fantasia pela primeira vez,depois deixei o cabelo crescer porque dês dos doze anos eu usava ele curto, e apesar de amar o meu cabelo curto,parecia que não combinava comigo mais.Usei liso,mas eu nunca curti cabelo liso em mim,decidi assumir ele como é...Engraçado que agora,onde todo mundo está aceitando melhor o cabelo colorido eu desencanei, e uso preto com a parte de baixo rosa,na qual posso facilmente esconder...
    Pensei inúmeras vezes em voltar com ele curto (na altura dos ombros),mas ainda não sinto que combina comigo agora,mas eu sinceramente prefiro a Sandila de cabelo curto, a Melina eu curtia com aquele cabelão volumoso só dela,mas achei que o curto lhe caiu bem também.
    Mas é interessante como reagimos diante das mudanças de dentro pra fora,e é mais interessante ainda como isso influência a mensagem que queremos passar ao mundo.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim! É bem isso! A gente precisa de alguma forma exteriorizar a mudança. E quando decidi deixar ele crescer, anos atrás, foi a mesma coisa, eu usava curto há alguns anos.

      Sinceramente eu ainda me prefiro - acho que combina mais com meu rosto - o cabelo longo, mas eu precisava mudar, era uma necessidade interna!! Pretendo sim, deixar ele crescer novamente porque acho que ameniza um pouco meu rosto - que é no formato oblongo, mas por hora,precisava desta mudança!

      Teve uma época - antes de tingir de ruivo - que eu usava ele na cor natural, fiquei uns 3 anos com a cor natural e antes disso eu tingia ele direto e de várias cores. A opção de usar ele natural veio através de uma mudança interna também! É muito louco essa minha relação de mudança interna x cabelos =)

      Excluir
  2. Acho que te entendo, Sana.
    Há uns anos atrás, eu tinha cabelo na cintura. Tive de cortar na orelha por força de uma internação hospitalar. O pessoal ao meu redor lamentava, mas fui eu quem quis cortar. Adotei um corte que amava há anos, mas não tinha ainda o preparo necessário para assumir. Não só assumi o corte como mudei meu estilo totalmente. Agora, estou em uma onda vitoriana, então vou deixar crescer. Mas se me der na telha, corto radical de novo!

    ResponderExcluir
  3. Eu to fazendo o caminho contrário. Sempre tive cabelão - até uns 12/13 anos -, e minha família adorava ele. Foi uma revolta minha, de ser dona de mim mesma q eu cortei a primeira vez. Da última cortei igual ao da Rinko Kikuchi em Círculo de Fogo/Pacific Rim. Agora to deixando crescer pra lembrar como é - provavelmente vou cortar pois fico um lixo de cabelão- e aproveitar mais o platinado.
    Acho que tem menos opções para cabelos curtos de penteados, pq qnd se acostuma com curto só se deixa o cabelo crescer para fazer um novo corte super legal e diferente.
    Ah! também odeio o comprimento mais ou menos na altura do ombro. É um cabelo q n dá pra fazer nada com ele. É sempre quando ele chega nesse tamanho que eu não aguento e acabo cortando.

    ResponderExcluir
  4. Sana. Também tenho um históricos de referências na minha vida. Eu quando pequena, usava muito o cabelo curto. Já na adolescência, devido há algumas mudanças capilares e as consequências negativas que causaram ao meu cabelo, tive de continuar cortando curto. Pintei de vermelho bem forte, também tentei usar cores fantasia por isso que meu cabelo estragou, porque não tive os devidos cuidados. Me dava raiva quando finalmente meu cabelo tinha crescido alguns centímetros e o cabeleireiro cortava mais do que devia! arghhhhh
    Daí fui ficando com muita raiva, e queria mudar. Deixar o cabelo longo do jeito que eu falava pra minha bisa que também tinha, que eu ia usar igual o dela!
    E há uns 3 anos atrás também fiquei com aversão à cabelos coloridos... tipo, todo mundo usa e tal. Hoje, depois que finalmente deixei meu cabelo crescer, eu já penso diferente quanto às cores fantasia, e talvez eu tente usar. Mas por enquanto ainda estou curtindo meu cabelo longo <3
    Quanto às referências, todo mundo tem, porque quando vemos algo interessante num ídolo, e que gostamos, logo imaginamos como ficaria na gente!
    Esse cabelo da Kelly é muito lindo!

    beijo :*
    http://lilithstyleandbeauty.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela interação. Os comentários serão respondidos aqui mesmo ^-^