Quem acompanha este blog desde o começo dele, em 2010, pode estar estranhando a ausência de meus posts sobre bandas e/ou mulheres no rock. Pouco antes de pausar o blog em 2012, eu postei sobre a banda Djerv. Na época, ninguém falava da banda por aqui (eu sei porque vasculhei a internet brasileira em busca de infos e fãs) e aí... o blog pausou. 


Este ano o blog voltou focado mais em moda e estilo. Em 2012, quando pausei o blog, os blogs de Look do Dia alternativos eram praticamente inexistentes no Brasil, eu poderia citar apenas 2, no máximo 3.

Mas o motivo da ausência dos posts sobre música e bandas é porque eu amadureci muito neste quesito. Não sou mais aquela garota que curtia andar com o look headbanger todo dia. Não sei se isso é fase e um dia volta e não sei se por isso posso não ser mais considerada Tr00. O fato é que passou um pouco essa minha necessidade de andar de lycra cirrê e cinto de tacha todos os dias kkkkkk!! Claro que uso ocasionalmente!! Mas não é mais aquela coisa de "oh, preciso mostrar pro mundo que ouço metal!!"


Claro que ainda amo heavy metal. Mas parte de meu amadurecimento também se deu na área musical. Eu não idolatro mais músicos e bandas (exceto a Doro hehe), não me mato e não fico dura pra ir num show... eu hoje vejo o metal com mais senso crítico. Outra coisa é que comecei a ler mais sobre feminismo e desencantei com muitas bandas, atitudes, letras e comportamentos. Poucas bandas, de fato, porque também não dá pra parar de ouvir o que a gente curte especialmente a sonoridade, mas assim, não dou mais tanta bola pra ir shows destas bandas ou comprar cd, sou indiferente. Vendo machismo em letras ou em entrevistas... não consigo mais adorar pessoas com essa mentalidade atrasada.


Hoje seleciono bem mais os shows que vou e não tenho a necessidade de ficar lá na frente amassada. Tô preferindo ficar mais atrás ou pegar um mesanino/camarote. "Curtir" pra mim, agora significa realmente me divertir num show. Antes eu ficava lá na frente, prensada, levando cotoveladas de pessoas que queriam tirar fotos ou filmar, firmando meus pés no lugar pra não roubarem meu espaço e no dia seguinte acordar dolorida não pelo show em si, mas pela luta pelo lugar. Bem.. era desgastante. Eu sou uma pessoa pequena, não compensa mais pra mim essa situação. Não digo que eu não vá mais pegar uma grade, mas hoje não é minha prioridade. 

Eu nunca fui muuuito de baixar  música. Baixava sim albuns de female metal/hard rock dos anos 70/80/90 por serem materiais dificieis e baixava também bandas atuais. Mas comparado com outras pessoas eu não baixava tanto assim. Entre 2012 e 2013, parei de baixar, escutava só o que eu já tinha e resgatava às vezes umas bandas que ouvia 10 anos atrás. Eu continuo, hoje, ainda não ouvindo mais tanta música, mas não me interpretem mal, o que eu quero dizer é que eu não baixo mais musica há tempos, consequentemente não posso falar sobre cds novos ou dvds novos de x banda ou uma outra banda y que descobri. Pode ser que meu hábito por vasculhar e ouvir novas bandas e novos álbuns volte...
 
Eu também falava mais de décor aqui no blog, mas percebo que hoje em dia, tumblr, pinterest e facebook proliferam as imagens e idéias de decoração com muita velocidade e tudo se torna meio que "já visto", "já sabido" e eu penso que só vale a pena postar sobre isso novamente se for algo que realmente me impressionou ou que me trouxe alguma história à mente. 
O blog, até 2012, tinha assuntos mais abrangentes porque o facebook, o tumblr e o pinterest, à recém estavam se popularizando e "roubando" esse espaço dos blogs.

Eu não quero que esse blog fique SÓ sobre look do dia, mas vocês sabem... essa é a vibe atual!! Eu estou curtindo o momento! Um dia, como todos os modismos, os Looks passam e outro tema será foco nos blogs!
O que importa é ter prazer  com o que se publica, independente do tema. 
E vale a lembrança: o blog pode não ser mais um "diário virtual" mas ele, com certeza, reflete seu momento atual e no futuro lhe dará uma visão sobre este período de sua vida.


 


11 Comentários

  1. Oi Sana! Amo seu blog mas te conheço muito mais pelo Moda de Subculturas, que leio há anos já hehe (amo as matérias sobre lolita e steampunk!). Só fui descobrir o Diva Alternativa há uns meses atrás, mas venho muito aqui desde então e já li muuuitos posts haha :) Amo seu look e adorei aquele post onde você falou do seu engajamento desde cedo no feminismo, e de como o metal e o rock conseguem ser, por vezes, tão machistas, que às vezes nos desanima a gostar ou carregar orgulhosamente o "rótulo", concordo plenamente contigo.
    E por último, tens Instagram? Adoraria te seguir lá e ver mais fotos dos seus looks lindos, caso você poste :)
    Besos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Yasmin! Fico feliz que tire um tempo pra ler os humildes posts daqui :D
      Pois é, antes eu não via tanto esse machismo, mas quando comecei a ler sobre feminismo, aí comecei a enxergar. E quando sua mente passa a ser mais crítica, que foi meu caso, muita banda ou letra de música caiu no meu conceito, até mesmo artistas que eu adorava eu não adoro tão mais assim.
      Eu tenho insta mas quase não posto! Preciso dar um up lá tb! É fechado mas é só pedir que eu add: http://instagram.com/sanaskull

      Excluir
  2. Quero aproveitar e te perguntar, Sana: qual sua ideia sobre as bandas brasileiras que cantam só em Inglês?
    Nada contra cantar algumas em inglês (a língua do mundo) mas acho que bandas brasileiras precisam ter em seu rol músicas em português. É uma valorização do que é nosso, da nossa língua que é única, um protesto contra a regra do "se não for em inglês é uma me###".
    Bandas boas podem cantar em qualquer língua, mas parece que aqui no Brasil tu canta em português e já sai perdendo moral. Minha opinião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho nada contra uma banda cantar em português se ela convencer (ser tudo harmônico e talz). Acredito, que o motivo principal dos brasileiros cantarem em inglês é uma maior possibilidade de conseguir um contrato internacional e não tanto por preconceito com a língua portuguesa sabe? Se bem que sofrer preconceito - que ninguém quer! Já inibe sua carreira desde cedo!
      Particularmente, se eu fosse cantar minhas dores pro mundo, eu me sentiria mais exposta cantando em português. Acho que o inglês cria meio que uma barreira fria e você se sente mais à vontade pra expôr seus sentimentos...

      Excluir
    2. eu tb cantaria em português!
      ah deixa eu avisar: eu mandei dois comentários anteriores, mas não sei se foram enviados pq o site "recarregou" depois de ficar com algumas imagens em OFF. Não sei se é só no meu computer, então...
      Beijos!

      Excluir
    3. Minha pronúncia em inglês é tão ruim que eu acabaria por cantar em português tb kkkkk!!
      Não chegaram esses comentários não...

      Excluir
    4. Ai que desaforo! Sacanagem do Blogger! hehehehe
      Então vou resumir o que escrevi naqueles: acho um porre tu ir num show para ouvir música e curtir a banda e o povo ficar só fazendo selfie, vídeo pro What´s, humilhando fã que não entrou no camarim...Vai no show para desfilar e ser poser ao invés de ir pela banda! Fui no show do Paralamas, e deu pra ver no rosto do Barone a decepção. Pessoas que vão no show mas não pela banda, vão pq todo mundo tb foi.
      Saudade do tempo que show era curtir música, tirar uma ou duas fotos, conhecer gente bacana e ir embora cantando com voz rouca e dores nas mãos de tantas palmas...

      Excluir
  3. Olá Sana! Caso se lembre, mandei um email para você umas semanas atrás. Que bom que liberou o blog ^^.

    Como disse, ler os seus blogs (diva, moda de subculturas e o história da moda) fazem os dias mais felizes. Atualmente estou terminando minha graduação fora de casa e todas as referências da minha vida meio que foram ficando para trás. Algumas por crescimento msm, mas a maioria por falta de tempo ( meu curso é integral e como moro fora de casa sou estudante e dona de casa), de ter com quem conversar sobre as coisas legais e de oportunidades (moro no interior, n tenho internet e aqui n tem as coisas legais q eu fazia). E isso me fez ficar sem gosto pras coisas. Sem gosto pra ler, pra escutar música, pra assistir filmes. Enfim.

    Faz quase um ano que retornei a ler seu blog ( o moda de subculturas) e desde de entao me sinto mais animada, pq é legal ler sobre aquilo q a gente gosta.

    Me identifiquei muito com seu post. Nos ultimos anos fui conheçendo novos estiloss musicais ( a mpb, por exemplo), mas ainda quando escuto a voz da Emilie Autumn, o coração ainda vibra.

    Eu adoooro suas fotos de look. É diferente e n é aquela coisa forçada de tentar parecer legal apenas pra ficar famosa na blogsfera. É natural.
    Espero q vc continue postando.

    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariana, lembro sim!
      Acho que te entendo... em partes... não lembro se já comentei aqui no blog mas eu também mudei de casa em 2012 e isso reflete até hoje em mim. Foi um dos motivos pra eu fechar o blog - que é pessoal - porque eu passei por uma situação difícil e não tinha ânimo pra postar aqui. O que me salvou foi o Moda de Subculturas rsrsrs! Porque aí eu focava nele e esquecia as coisas da vida que me deixavam mal. E aí fiquei sem muito gosto pra muitas coisas mas ao mesmo tempo criei gosto por outras!!
      Bom, eu desde que nasci tive contato com a MPB! Porque meus pais escutam muito até hoje, então é um gênero musical que ouço tranquilamente e não tenho preconceitos!
      Obrigada por gostar dos Looks! Eu tento ser o mais natural possível montada pra uma realidade minha, brasileira! ;)
      Bjs!!


      Excluir
  4. Oiie amei seu bloog cara, que texto foda em! >.<

    ResponderExcluir

Obrigada pela interação. Os comentários serão respondidos aqui mesmo ^-^