A Mone me indicou pra essa Tag, chamada "Sou fã".
Eu costumo demorar a ser fã de uma pessoa, pois não basta a música pra me seduzir, mas o que aquela pessoa é na vida real. Precisa ter algo em comum comigo ou que me inspire... acabo me identificando com quem os artistas são fora dos palcos tanto quanto o que são em cima palco.

Banda/Artista escolhido: DORO


Vamos às perguntas:
1- Quando você descobriu a banda/artista que você é fã e como começou a ser fã dele (es/a)?
R: Descobri quando era criança (foi entre os 8 e os 9 anos). Meus irmãos mais velhos escutavam metal e hard rock e vi uma revista com a Doro na capa. Eu era criança mas lembro de ter pensado "então mulheres podem cantar esse tipo de música?" Na minha cabeça de criança eu percebi que as bandas que escutavam na minha casa eram só de homens. Na minha ingenuidade, eu pensava que mulheres não podiam cantar aquele tipo de música. Talvez por esse "clique" que deu na minha cabeça, eu tenha mantido a Doro no meu inconsciente nos anos seguintes.

Comecei a ser fã da Doro na adolescência, pois me interessei por HM e fui ler as revistas antigas (anos 80) dos meus irmãos pra conhecer as bandas (na época, não tinha internet, então tinha que ler muita revista pra conhecer bandas). E revi essa revista com a Doro na capa e passei a pesquisar sobre ela, por ser mulher numa cena masculina. Me identifiquei com as músicas e com a história dela. Na época foi difícil achar infos dela porque o Metal tava em baixa e mais ainda as mulheres na cena. Eu falava dela pros amigos e ninguém conhecia, virei uma fã solitária. Como meu irmão foi morar na Alemanha (terra da Doro), ele comprava cds dela pra mim e me enviava.

2- Qual seu álbum favorito e músicas favoritas da sua banda/artista e porque?
R: Meu álbum favorito da Doro não é o preferido de muitos fãs. Alguns fãs vão preferir Force Majeure e outros o último, Raise Your Fist. Mas meu preferido é o "Fight", de 2002. Muito mais por apego emocional do que outras coisas... pela primeira vez ela estava de volta na mídia e recebendo a devida atenção e finalmente eu encontrava coisas dela na web, assim como cd em versão nacional! Me identifico com algumas letras desse álbum como "Wild Heart": "Você me chama de criança rebelde/Significa ser livre, nascida pra ser selvagem/É como tenho sido até agora (...) Estou construindo minha auto defesa/ Minha fé e confiança/ Não minha inocência/ E nenhuma vingança"
O nome do meu Tumblr vem de uma música desse álbum, chamada "Sister Darkness", não é minha preferida, mas eu gosto da frase: "Call me sister darkness/If you want me/That’s my name"

Minhas músicas preferidas dela são: Alive, Live it, Unholy Love, Rare Diamonds,  Long Way Home, Dedication, Hoffnung, Thunderspell, My Majesty, Herzblut, Rock Till Death, Take no Prisioner, Revenge.

Parte da minha coleção e um dos autógrafos
 

3- Teve alguma situação engraçada/adversa ou esquisita que você já passou pela sua banda/artista favorita?
R: Sim. Sabe aquela revista que me fez conhecer ela? Quando me encontrei pessoalmente com a Doro, em 2006, eu dei a revista pra ela autografar e ela me contou a história da foto da capa. Um mês depois, ao ler uma entrevista que ela deu pra uma revista nacional, ela comentou com o jornalista sobre essa situação que vivi com ela! :D
No backstage do show de 2011, ela ficou conversando comigo e com as outras meninas do fã clube - ela pegou na minha mão e tudo que eu fazia era tremer e sentir as lágrimas na beira dozóio, me segurando pra não dar vexame. Conversa vai, conversa vem, de repente ela disse: "desculpe meninas, preciso ir, me ajudem a arrumar minhas coisas?" e eu: "ãhm?? Ela tá pedindo pra gente juntar as coisinhas dela?". Só lembro que peguei uma jaqueta vermelha com preto que tem umas fotos na web dela usando. 
Ela é uma coisa assim... trata os fãs como família mesmo, sabe? Não tem frescuras, é muito humilde.


4- Teve algo maluco ou esquisito que você já fez por eles? Por exemplo, uma tatuagem ou viagem longa ou algo similar?
R: Eu sempre faço coisas malucas pela Doro! Do tipo gastar rios de dinheiro importando coisas da Alemanha kkkk
Mas em 2006 eu fiz uma faixa de boas vindas pra ela, que foi aberta em pleno palco do Live n Louder e depois ela levou pra casa dela. Em 2011 fiz um caderno com depoimento dos fãs, que ela também levou.

5- Você já fez parte ou faz de alguma comunidade da sua banda/artista favorito?
Sou uma das fundadoras do Street Team/Fã Clube dela no Brasil.



6- Conte para nós como foi a primeira vez que você encontrou com eles ou como seria sua reação ao encontrar com seu ídolo.
A encontrei pela primeira vez no aeroporto, eu literalmente tremia. Não conseguia falar, só observar sem acreditar que eu, aquela garotinha do interior, estava lá, frente a frente com a artista que mais admirava na vida. Daí respirei fundo e finalmente consegui falar algumas coisas pra ela.

7- Diga 3 coisas que te fazem lembrar eles (se você tiver, caso não pode pular essa pergunta).
Sempre que vejo roupas de couro sintético com studs (a cara dela né?); quando falam da cidade de Düsseldorf (cidade dela) ou da Alemanha e quando falam sobre Mulheres no Metal (algumas vezes nem citam ela).


8- Atualmente existe algo que você mudaria na sua banda/artista favorita? (Pode ser referente a sonoridade ou até aspectos físicos dos músicos, por exemplo).
R:  A Doro é MUITO humilde! Um docinho de pessoa, ela não liga pra essa coisa de ostentação, fazer clipes, ela prefere fazer shows e encontrar fãs, que considera sua família. Se eu fosse sugerir algo, seria que ela fizesse um clipe lindo, à altura dela, sei que ela não curte, mas fico imaginando as Beyonces da vida e até Evanescence e seus clipes super legais e acho que ela poderia fazer um clipão lindo que ficasse pra história. Mas sei que não é da persona dela. Então só fico imaginando clipes maravilhosos cada vez que ouço as músicas dela.

Então deixo vocês com este clipe que ADoro, Unholy Love, de 1993.


Bom, espero que tenham curtido! Quem quiser saber mais sobre minha relação com a Doro, tem um post de março de 2014 aqui no blog que detalho mais a história.
Foi graças ao Orkut que eu conheci os fãs da Doro (antes eu era uma fã solitária) e fiz amizades incríveis! Ela acabou se popularizando aqui no Brasil nos últimos anos o que é ótimo ver ela ganhar mais admiradores.

Indico pra essa Tag a Vívien do Corp. Gótica Ltda e a Marcela do Cinderella Smile
 e quem quiser responder fique à vontade, só peço que avise pra eu ir ler ;)



Semana passada foi correria, viajem pra lá e cá e nem deu pra eu postar as Imagens da Semana, agora estou com várias atoladas aqui, fiz uma seleção e lá vão algumas!!

Last week was a run, traveling around and now I'm stuck here with several pictures of the week(s). I made a selection, here we go!



Combinando a caneca com o tecido...
Matching the mug with the fabric ...

Tomando café e suco de  hortelã. Me arrependi de ter almoçado antes. Devia ter passado fome pra comer mais no café colonial... adoro cafés coloniais e suas gordices...

Drinking coffee and mint juice. I regretted having lunch before. I must have been hungry to eat more at the "colonial coffee" (kind of buffet) ... I love colonial cafés!

Bom, eu sou meio chata pra bolachas, praticamente nem como mais. De vez em quando compro algumas importadas mas daí ocorre o oposto: elas não tem gosto de nada! Só que desta vez achei comível o folhado italiano com recheio de amêndoa, mesmo eu não sendo fã de "Nutella". Já o "Café pra Comer", pelo que entendi, é uma novidade comercial nacional. Eu que sou cafélólotra gostei! Mas sugerirei à empresa ser menos doce - excesso de açúcar parece ser o mal dos produtos industrializados brasileiros - e com um pouco menos de gordura pra aumentar o gosto do café.

Well, I'm kind of "boring" for biscuits, the brazilian ones are very sweet. Occasionally I buy some imported but then the opposite occurs: they taste like nothing! This time I found an Italian pastry with almond filling, even I not being a fan of "Nutella" kind of cream. But the "Coffee to eat," is a new brazilian business. I liked! But I will suggest the company to do some changes... like increase the taste of coffee.

Gostei dos desenhos retrôs
I liked the retro illustration

Achei demais estar cercada de nuvens lindas! 
Too beautiful these clouds everywhere!
 

Nuvens, estrela e árvores. Inverno. ♥
Clouds, star and trees. Winter. ♥


Palmeiras Imperiais! 
Imperial Palms!

Essa rua é daqueles tempos que o solo não era impermeabilizado pelo asfalto e consequentemente quando chovia não alagava, a água era absorvida pela terra, indo para o lençol freático fazendo com que não faltasse água. E claro, deixava o ar mais fresco que o do asfalto... é, o mundo mudou. 

Streets like this is one are not so commom in brazilian big cities nowadays, which I think is a pity because streets dont get flooded when it rains since the water is absorbed by the ground.

Eu tô triste porque os marimbondinhos que moravam na casa de minha mãe se mudaram. Esses eram miúdos e eu adorava ver eles construindo a parede da "casinha" que é feita de madeira mastigada (se não me engano). Acho que com as chuvas o fundo caiu e eles mudaram às pressas. Tô com saudade... :(
Aqueles marimbondos tradicionais, maiores, de vez em quando também fazem casa por ali... não adianta,  a casa de minha mãe sempre foi uma "casa de bruxa". Não raro é possível ver teias de aranha no jardim ou em algum canto, minha mãe diz: "se os bichinhos escolheram morar aqui, porque vou tirar eles?" hahaha! Adoro!! E foi assim que desde novinha aprendi a observar a natureza e entender que podemos viver em harmonia...

I'm sad because the little wasps moved on from the garden of my mother´s house. I loved seeing them building their "house" that is made of chewed wood (if I remember correctly). I think with the rains, the bottom fell out and they moved hastily. :(
My mother´s house has always been a "witch house". Often you can see cobwebs in the garden or somewhere, my mother says, "if the animals chose to live here, why should I put them off?" hahaha! I Love it !!
 Linda arquitetura...
 Beautiful architecture ...

Ter uma mãe nutricionista é sempre ter livros de alimentação saudável pra pegar emprestado.
Having a nutritionist mother is to always have healthy eating books to borrow.

E fazendo a faxina nos meus arquivos de décadas passadas, encontrei essas coisinhas dos anos 90! 
O tamagotchi de gatinho é de 1995 se não me engano, o chiclete de latinha deve ser 1996... o perfume do boticário e os tazos não lembro a data. 

And doing the cleaning in my archives of past decades, I found these little 90s things!

 O cinza desbotando pro amarelo depois de um mês.
 The gray fading to yellow after a month.

  Minha nova tiara/coroa de rosas negras com um pêlo da gata em destaque...
  My new tiara/crown of black roses with a cat hair highlighted...

Estudando História da Moda...
 Studying History of Fashion ...

No Imagens da Semana #1 postei uma foto desse morro com nuvens, agora posto ele num lindo dia de céu limpo.
At Images of the Week #1 posted a picture of that mountain with clouds, now, in a beautiful clear day.

Eu estava na casa de mami e conversa vai, conversa vem e ela me disse que há duas quadras atrás dali, tinham construído "uma casa de vidro". E eu: "tipo a do filme??" E ela: "é... tipo, mas não é a casa toda, na verdade eu fiquei de olho nos gatos, tinham 4, um no sofá, outro na escada....blablabla".
E eu pensei: "quero ver essa casa!". Daí coloquei um look básico de caminhar na quadra e montei a "missão de xeretar a casa de vidro da vizinhança"... 

I was in mommy's house and she told me that two blocks behind there, a family had built a "glass house". And I, "like the one from that movie??" And she: "... is kind, but is not the whole house". And I thought, "I want to see this house." Then I put a basic look to walk on and I went to the mission of take a look at the neighborhood glass house ...

pausa no condomínio vizinho encontrar companhia para essa missão xereta.
pause nat eighboring condominium to find company for this nosy mission.
 

pernas...
 legs...

não sou apenas a louca dos gatos, mas também a louca das frô e sempre fico de zóio nesse hibisco cor de rosa do vizinho! Cor de rosa, saca? cor-de-rosa! EVEJA porque os meus são todos vermelhos...

I'm not just the crazy cat lady, but also the crazy flower lady and always keep an eye at this pink hibiscus from my neighbor! Mine are all red ...
 

até que chegamos! um dos gatos da "casa de vidro" reconheceu uma gateira-mor e veio me recepcionar.

 until we arrived! one of the cats from " the  glass house" recognized a crazy cat lady and came greet me.


e bem... aí está a casa... não é exatamente toda de vidro, só a "parede" da área da sala, piano, escada e jantar.  É ousada, exibicionista, BBB, indiscreta e Suicide Girl (pois revela o íntimo kkkk).
E tinha mais 3 gatinhos no sofá!
As fotos saíram ruins porque: 1: eu tava com medo de alguém achar que eu tava sendo inconveniente e 2: como manda a lei de Murphy, o cel resolveu pifar... pois é migas...
E sim, a casa dá pra rua mesmo, do outro lado da calçada tem outras casas. Mas como é bairro, não passa muita gente na rua.

and well ... here it is ... the home is not exactly all made of glass, only room area, piano, stairs and dinner. It is bold, flamboyant, indiscreet and very modern! And I had 3 more kittens on the couch! The photos came out bad because: 1: I was afraid of anyone thinks I was being inconvenient and 2: as required by Murphy's Law, the phone camera fails ... truth! And yes, the front of the house is for the street, across the sidewalk has other houses. But for being a district, does not pass a lot of people on the street.




Na praça. Encasacada. E o batom é o Color Make. Em mim ele dura menos que o da Tracta nos lábios, nessa foto ele já apresenta falhas nos lábios após 2h de uso.

In the square. A cold day. My new black lipstick from Color Make starts to fade after 2h using it.




Essa é de ontem (mesma cara em todas as fotos).
This is from yesterday (same face in every picture).

Té mais!
See you soon!



P.S.1: Cabei apagando meu post anterior sobre 1 saia, 2 looks porque o publiquei  no Tumblr. Depois explico como vou dividir as blogagens entre aqui e lá ;)

P.S.2: Também vou deixar vocês com esse texto, de uma pessoa que pensa de forma alternativa, que propõe uma espécie de mudança de comportamento, um "capitalismo mais ético", o vencedor do prêmio Nobel da Paz, Muhammad Yunus. 


Aqui tem feito friozinho e chovido e essa foto é de uns dias atrás, quando fez um dia quentinho e agradável e aproveitei pra tirar foto com as novas peças da Queen of Darkness.

The weather here is like, chilly and rained almost every days, and this photo is from a few days ago, when a warm and pleasant day took place and I took a picture with some of my new pieces from Queen of Darkness store.

Essa blusinha, eu já sei,  será uma das que mais vou usar no verão, porque ela é perfeita demais pro nosso clima na questão do tecido e conforto e também, claro, na questão estilo.
Eu tava olhando o site e ela meio que passou despercebida. Só a notei quando fui reparar na saia e olhei pra parte de cima da modelo e lá estava ela...

This blouse, I predict I´ll use a lot in the next summer because it is too perfect for our climate on the issue of tissue and comfort and also, of course, the style.
I was looking at the website and the top kind of went unnoticed. I only noticed when I looked at the skirt and looked again at the top of the model and... there was the blouse!

 

O que eu gostei, é que ela serviu perfeitamente em mim! Eu sou o tipo de pessoa que usa entre o 36 e 38, um fictício "número 37". E é bem comum eu ter de ajustar alguma roupa seja de loja mainstream seja de alternativa. E é tão bom quando a gente veste uma roupa e sabe que não vai precisar ajustar!!

What I liked, is that it fitted me perfectly! I'm the kind of person who is "in between" sizes. And it's quite common I have to adjust some clothes, so it's so good when you wear a piece og clothing and know you will not need to adjust it!!

E, honestamente, adorei esse look. Tem roupas que nos representam completamente: é essa a minha relação com esse outfit. Eu me percebo através dele, como se eu me sentisse auto confiante e com vontade de sair sorrindo e virando estrela por aí, no meio da rua.

And honestly I loved this look. Some clothes represents me completely: that is my relationship with this outfit. I perceive myself through it, as if I felt self confident and willing to go out smiling out there on the street.

É essa a relação que eu tenho com as minhas roupas: elas não estão ali para complicar, camuflar ou fazer volume. Elas transformam meu humor, exalam as bonitezas, me revelam parcial ou totalmente. Gosto desses significados da roupa, dela representar a gente.

That is the relationship I have with my clothes: they are not there to complicate, to camouflage or make volume. They transform my mood, they exude the beauty, show me partially or totally to the world. 


Até a próxima Divas!
See you soon, Divas!


Eu tenho uma conhecida que todos os seus posts eram falando mal do Brasil. Era no nível "país de merda" pra baixo. Ano após ano. Eu sentia vindo dela um ódio meio doentil por sua pátria. Eu nem lia as coisas do "país de merda" que ela postava, porque... eu moro neste país de merda e concluo que eu devo ser uma das privadas que despeja merda nele.

Um dia ela conheceu um gringo. Nórdico. Escandinavo. E seus posts se alternavam entre "país de merda" e "Escandinávia linda maravilhosa perfeita". Me chamava a atenção que nunca, nenhum  de seus posts era uma declaração de amor apaixonada pelo bofe, como qualquer post de mulher apaixonada faria, mesmo que discretamente num aniversário de namoro. Mas sempre eram apaixonados pela Escandinávia. Um dia ela casou e, à muito custo conseguiu um visto permanente de moradia naquelas terra longínquas. 
Seus posts se tornaram: "viram? aqui é assim, aí (no Br) não é"; "aqui fazem isso, aí (no Br) não fazem". Uma casa isolada no interior escandinavo, garota da capital que ela era, talvez ela nunca escolhesse morar no interior isolado do Brasil. 

Mas a cada retrato seu postado da maravilhosa Escandinávia, eu noto seus olhos. 
Tristes. 
Sem vida. 
Seu sorriso... qual sorriso? Uma boca meio caída, meio sem graça que antes era preenchida por um sorriso vasto de belos dentes imensos. 

Enquanto eu, filha de meu pai que escolheu o Brasil pra ser sua pátria e que nunca faltou um sorriso e um olho brilhando mesmo com tantas dificuldades que ele passou por aqui. Um país de terceiro mundo. Meu pai de dupla nacionalidade sempre me convence (ou tenta) de que eu posso conseguir tudo que quero aqui, que não preciso ir pra fora. Claro que duvido.
Mas ao mesmo tempo que herdei de meu pai esse senso de pátria, de comunidade, ao mesmo tempo acho que não. Porque sou a ovelha negra. 

"Lar é onde está seu coração". Essa é uma frase que sempre me intrigou. Em que sentido é o "coração"?
No sentido de "pessoas que você ama" ou no sentido de "lugar que você se identifica"? Se for qualquer um deles, acho que nunca terei um lar, nunca me sentirei plenamente em casa. Todo lugar que moro me sinto uma estranha no ninho. Já estou desistindo de acreditar que existe um lugar (idealizado) que eu serei sempre feliz. Acho que quando chegarei naquele lugar, sentirei novamente vontade de partir pra outro. Porque o "problema" não é o país, o "problema" sou eu. E minha alma inquieta.

Sou uma idealista, confesso! Não acredito em fronteiras. Meu mundo ideal seria livre de fronteiras, nômade, selvagem e ao mesmo tempo, contraditoriamente, com muito senso de comunidade, organização aos que optassem por ficar um pouco mais de tempo num lugar. As pessoas andariam por onde elas quisessem e quando quisessem. Nunca haveria tristeza nos corações, pois suas pátrias seriam cada passo dado.
Como na música do Titãs, "nenhuma pátria me pariu". Mas não, nunca se referindo especificamente ao Brasil e sim, ao mundo de propriedade patriarcal que moldou tudo que somos e almejamos hoje. Pois o conceito de propriedade privada é o que move ($$$) o mundo.

Eu imagino que, no meu mundo idealizado, sem fronteiras, os olhos, nas fotografias, nunca fiquem tristes.

Às vezes "o mal" somos nós mesmos, mas usamos os problemas da pátria como motivo.

Os olhos em fotografias revelam muita coisa. Às vezes mais do que eu queria saber.



Olá Dyvas!
Separei umas imagens da semana pra postar. Essa semana foi quente e foi fria ao mesmo tempo. Daí você começa o dia com roupa, tira roupa e depois põe roupa de novo. Ou seja, quebra a cabeça pra vestir um look que suporte toda essa mudança de tempo.
Bom, vamos lá!

Hi Divas!
I chose some week pictures to post here today. This week had hot and cold moments every days. I started the days with clothes for cold, suddenly I had to take off the clothes for some hours because weather becomes hot and then, put it on the cold pieces again!
So, let´s go!



Esse é o ipê mais lindo das minhas redondezas. Sou apaixonada por ele.
This is the most beautiful Ipe tree of my neighborhood. I´m soooo in love with it.


Preparada pra sair!
Ready to go out!


Adorei a estampa do banco da cafeteria...
Just loved the print of cafeteria´s bench...

Sapatinho da Sugoi. Fofinho e confortável.
My new shoes from Sugoi brand. Soft and comfortable.

Achei uma graça!
That´s so cute!

Minha nova peça da Queen of Darkness.
My new piece from Queen of Darkness shop.

Aquecendo as pernas com minha sandália favorita: Melissa Dóris Spikes. 
Heating my the legs on the sun and wearing my favorite sandals from Melissa brand.


Vista da janela... 
View from the window...

Hora do Chá!  
Tea time!

Camélia é uma flor de inverno. Essa caiu da árvore e super combinou com a latinha de biscoito.
Camellia is a winter flower. This one fell from the tree and combined with biscuit tin.

 Lita.



Inverno é quando uso e abuso do meu velho Converse de botinha.
Winter is when I wear a lot of my old Converse boot.



Espero que tenham tido uma boa semana e que a que está começando seja melhor ainda.
Até breve!

I hope you have had a very good week and that this one which is starting be even better.
See you soon!