Season of the Witch: Projeto Cápsula do Tempo

Num dos grupos de blogagem coletiva que faço parte, o Season of the Witch, surgiu um projeto chamado Cápsula do Tempo
Achei curioso que na minha timeline do Facebook algumas pessoas estão participando de uma corrente bem similar, mas este que postarei agora foi criado dentro do grupo mês atrás e sugere a seguinte pergunta:

"Se pudesse entregar uma carta para você mesma no passado, como seria? O projeto consiste nesse conceito, em fazer uma cápsula do tempo às avessas. Onde fazemos um apanhado do nosso hoje e levamos para o nosso ontem. "
  




O fato é que cresci e perdi muito da ingenuidade e esperança de quando era mais nova. De repente percebi que muitas coisas perderam o encanto, não porque não sejam encantadoras mas porque passei a vê-las como realmente são, sem ilusões ou sonhos. Hoje acho que é mais difícil pra mim ser feliz sabendo tanto do mundo. E não quero viver numa bolha de falsidade, fingindo que o mundo é perfeito. E está bem complicado não saber o que será do Brasil amanhã no meio de um crescente conservadorismo e intolerância que com certeza afeta os diferentes.

O Projeto diz pra fazemos um apanhado do nosso hoje e levarmos para o nosso ontem. Mas a cada dia, eu sinto o contrário. Eu sinto que a Sana mais jovem tem muito mais a me ensinar que a Sana mais velha. Busco inspiração naquela Sana jovem. Às vezes eu até queria ser ela de novo, não pela juventude mas pela gana e energia de  encarar o mundo à sua frente.
Cada vez que penso no meu passado,  não é pra "consertá-lo" é pra resgatar algo que perdi. 
Que perdi porque o mundo é seco e cruel, porque os afazeres adultos consomem as energias; porque algumas pessoas gostam de encarnar o papel de fantoches ignorantes. E outras sempre jogam aqueles pensamentos ruins sobre t-u-d-o, mesmo que elas não percebam.
A Sana do passado podia ter seus altos e baixos mas não precisava de tantas máscaras sociais. A vida era realmente mais simples mesmo não sendo fácil.
E eu sempre penso que o que eu faço hoje não pode decepcionar a Sana jovem.

Decidi enviar essa cápsula do tempo à mim mesma aos 17 anos.
Durante a vida escolar, achava escola uma prisão que fazia todo mundo pensar igual, criando robôzinhos. Essa impressão se dava porque era uma escola que educava pro vestibular e tinha uma diretora que não suportava alunos "diferentes". As aulas que eu mais gostava eram de humanas, como literatura e história da arte, geografia e o trio sociologia, história e filosofia porque os professores eram os que mais estimulavam o questionamento.
Só que eu era cheia das opiniões próprias, questionamentos, atrevimentos, rebeldias e impulsividades e podem ter certeza, assim como não ouvi conselhos na época, não creio que ouviria este.
Até ouviria, mas pelo que eu era, nem levaria tanto em consideração. Então, o que a Sana adulta faria, seria usar melhor as palavras de forma que a Sana jovem as aceitassem mais facilmente...

Minha carta seria: não desista da sua rebeldia e nem aceite passivamente uma mudança no seu jeito. Não abandone seu engajamento em causas políticas, seus interesses na sociedade. Você deve continuar lendo sobre história, sociologia e filosofia!
Mesmo que te digam coisas más, mesmo que você veja a maldade do mundo, existem formas de ser ativo e instigar mudanças nas pessoas.
É completamente possível ser rebelde! Basta canalizar essa energia à projetos que você se identifica. As pessoas tendem a associar rebeldia com "coisa errada", mas isso é uma forma de calar quem não aceita o que foi imposto.
Dizer que rebeldia é ruim, é uma forma de silenciar mentes inquietas. Mantenha sua mente o mais inquieta que conseguir!


Em breve tem mais projeto do Season of the Witch por aqui! 
Bjs!! ♥


Linkagem da Semana #1 - Não deixe o link morrer, espalhe posts legais!

Uns tempos atrás li um texto da newsletter da escritora Aline Valek. O título era "Não deixe o link morrer". Deixarei o link mais abaixo, trata-se de um texto sobre o fato que as mídias/redes sociais "engoliram" os blogs e direcionaram o olhar das pessoas para imagens.

Muito se tenta reativar a forma como os blogs interagiam antes entre si antigamente. Os grupos de blogagem coletiva tentam resgatar isso, mas muitos grupos se tornam também espaços de divulgação. Pra mim, isso só demonstra como esses "espaços de divulgação", antes feitos pelos próprios blogs, migraram para as redes sociais. E são extremamente necessários pros clicks circularem!

Segundo Aline Valek, 
"links são a base da internet e são eles que nos permitem explorar tudo o que ela tem para oferecer em seu mundo. Bem antes de existir o Google, os primeiros blogs funcionavam como centralizadores de links; uma página onde a pessoa guardava as páginas interessantes que ela encontrava no faroeste internético, quando boa parte de tudo isso aqui ainda era mato. Era uma época em que você tinha que pegar os sites na unha. Para acessá-los, era preciso saber o endereço. Então os blogs que faziam essa curadoria de links facilitavam a aventura de explorar a world wide web.
Mas vieram as redes sociais e os links passaram a perder valor. As pessoas são incentivadas a postar o conteúdo diretamente nas redes sociais, e desencorajadas a postar links que levem para outras páginas. O Zuckeberg é um que odeia links. Ele faz isso porque quer que você não saia do ambiente do Facebook ou do Instagram; não porque goste de você, mas porque deseja centralizar o máximo de poder e lucro só pra ele. Essa centralização ajudou a atrofiar os blogs e iniciar uma nova era, onde a livre navegação pelos mares da internet foi dando lugar a uma passiva rolagem de tela para ver o que cai ali."

A autora também comenta sobre o péssimo hábito de se compartilhar prints de imagens aos invés do link original: "Porque ao printar e compartilhar a imagem, você está desvinculando aquele texto/comentário da fonte original. E isso é acabar com uma coisa importantíssima: a capacidade de checar fatos e rastrear informações. De onde vem essa info? É fonte confiável? Qual é a data? De quem é a autoria?  
E é triste que a internet esteja perdendo a cultura de linkar e compartilhar links, para favorecer a imagem, sempre a imagem, nessa nossa cultura de aparências e de consumir as coisas rapidinho para já passar para a próxima.
Imagine se as pessoas compartilhassem com o mesmo gosto aquilo que elas acham bacana e construtivo. Muitos blogs e projetos não teriam morrido. A internet talvez estaria mais suportável de se habitar. Então não deixe o link morrer. Não deixe o link acabar. A internet é feita de links; de link pra nóis navegar." 


Então EU decidi publicar minhas linkagens, pois não quero que blogs morram e quero que matérias que achei interessantes sejam acessadas!
Quero aproveitar e convidar meus leitores a quem sabe, talvez, um dia, pensarem nessa possibilidade de interação. Que esqueçam egos, esqueçam "dar ibope pra um blog que já é conhecido", ou "porque não quero que você tenha acesso" ou ainda "porque tal blog é muito pequeno", ou  porque "não gosto da fulana embora ela faça posts ótimos". Sinceramente não leva a nada pensar assim. Na verdade é um pensamento horroroso, egoísta e que emana péssimas energias. Imagine se nós nos compartilhássemos: clicks circulariam, pessoas conheceriam blogs e seguiriam!

Sozinhos somos raros. Juntos somos fortes.


Como podem notar na lateral esquerda desse blog, existe um blogroll de alguns blogs que acompanho (tenho 30 blogs listados, mas o blogger só mostra 25). Decidi resgatar isso no Diva porque sinto que o mundo blogueiro alternativo atualmente não se compartilha tanto quanto deveria, sendo nós uma "comunidade de outsiders" (tenho blogroll no Moda de Subculturas também desde o início daquele blog!) deveríamos apoiar mais uns aos outros... Não sei o motivo, mas acho um saco  isso de se "profissionalizar" ou se "comercializar" e riscar do layout os blogs que lê. Se somos alternativos, por que imitamos esses hábitos "higienizadores de layout" do mainstream se nossa única forma de "mídia" é um compartilhar o outro

A intenção é fazer com que links legais circulem de forma espontânea. Sim divulgados "gratuitamente"! Não é possível querer monetizar (ou ganhar algo em troca) só pra linkar um post que você curtiu! Isso beira o absurdo! É uma coisa tão legal ir clicando nos  links ou blogroll de outros blogs e ir criando uma rede de leitura... E às vezes a gente não conhece um blog e alguém joga um link dele e a gente clica e daí já lê o blog todo, conhece, segue...

E veja bem, não é um "projeto do Diva Alternativa". Minha única regra é linkar sempre algum blog alternativo que curti as postagens porque blogs alternativos precisam ter conexão entre si pra sobreviverem... (quem sabe você se vê por aqui e vejo um dos meus blogs linkados por aí! :D)

Embora se chame "linkagem da semana", não postarei toda semana e sim, quando eu tiver links legais a mostrar. Mas a ideia tá aí! Então segue minha primeira leva de links!

LINKAGEM DA SEMANA #1

Artigos/Assuntos Diversos:


Blogs Alternativos:
* Dois links sobre Lovecrat porque é meu escritor de horror/ficção favorito rsrs! 


Até a próxima Dyvas!  

P.S: tô devendo uma finalização sobre  os textos de "Publicidade em blogs alternativos". O texto tá pronto a um tempão mas ainda não publiquei por motivos de indecisão se publico no blog ou em formato ebook (texto pra download) hehe!