Ordem e desordem são parte do equilíbrio cósmico

A coerência egípcia nunca mudou, suas roupas foram as mesmas mesmo com o passar dos séculos.
Talvez nos lembremos deles como um dos povos do passado que mais estudava os céus.

Mestres das estrelas, refletiam nas pirâmides o cinturão de Órion.
Dentro da pirâmide de gizé há poços apontados para as estrelas.

"as above so below" = "tanto na terra quanto no céu" 

Os egípcios tinham consciência do universo e da ordem cósmica que mantém o equilíbrio.
(as above so below).

A vida em ciclos sempre voltando à origem.

Fênix dá inicio ao tempo, o início dos ciclos da ordem cósmica. Quando o ciclo se completa, fênix surge novamente em outro ciclo.
A natureza comandava os ciclos.
O Nilo seguia um ciclo. O ciclo do Nilo casava com o das estrelas.

O conceito de ciclos e a eternidade.

Os monumentos mudam de localização pra manter a sincronia da lei cósmica.
A esfinge olha pro leste; o sol no equinócio, o primeiro tempo; o leão no céu, a era de leão.

Maat dominava o mundo subterrâneo e representava a verdade na eternidade.
Thot senhor das sabedorias, arauto dos deuses.
Hórus o filho divino, o faraó do Egito.
Seshat deusa que alinha o tempo às estrelas, registrava os anos de um reinado.
Órion no leste.
Sírius na alvorada.

Num renascimento, a  Sírius sumia por 70 dias e depois aparecia, no horizonte.
Assim como o sol, o inicio de verão trazia a inundação que dava vida ao Nilo e ao Egito.

Ordem e desordem são parte do equilíbrio cósmico.

Haviam também as estrelas imperecíveis, as que nunca morrem, nunca se põem: as estrelas circumpolares. Elas alinham os templos, giram em 24h servindo como relógio.

Hoje mal conseguimos ver estrelas.
Eu chamo os meus ciclos de "fases", elas chegam como novidade e experimentação, eu as vivo e aprendo, elas acabam. Mas minha essência permanece (a vida em ciclos sempre voltando à origem).
Eu inicio outra fase, novo aprendizado, novo fim.

Aprendi com os egípcios sobre ciclos. E continuaremos contando estrelas por milênios.




3 comentários:

  1. A vida, a natureza, o universo, tudo são ciclos. Nascimento, vida, morte. Renascimento. E lá vai tudo de novo. Sendo redundante, a sabedoria antiga era muito sábia... Pena que muito se perdeu ao longo dos anos, das eras, dos renascimentos.
    Amei o texto. Você tava inspirada... ^^ ♥
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela interação. Os comentários serão respondidos aqui mesmo ^-^